5 estratégias de redução de custos para dobrar seus lucros
(81) 3126-4100 cloud@safetec.com.br

Dobre seus Lucros:

78 maneiras de reduzir os custos, aumentar as vendas e melhorar drasticamente os resultados de sua empresa, em seis meses ou menos.

Este é o fantástico título e subtítulo do “Beste Sellers” de Bob Fifer, renomado consultor e palestrante americano, que fez a cabeça de muitos empresários e gerou uma estratégia de redução de custos que mostrou resultados relevantes em vários setores, principalmente na hora de enfrentar a crise.

Conheça 5 estratégias práticas de redução de custos, que selecionamos de seu livro e resumimos aqui para você aplicar em seu negócio sem perda de tempo.

Salesforce-como-o-crm-ajuda-na-expansao-de-seus-negocios

Veja também: Como a TI pode auxiliar na redução de custos nas empresas

A estratégia de redução de custos que vai revolucionar seu negócio

Antes de entramos de cabeça nas 5 estratégias de diminuição de custos que selecionamos, vamos a algumas providências preliminares.

Comece levantando os custos de cada área de sua empresa, como RH, TI, Marketing, Vendas, Pesquisa e Desenvolvimento, Logística etc.

Assim, será possível ter noção de um conceito importante passado no livro: a diferença entre custos estratégicos e custos NÃO estratégicos:

  • Custos Estratégicos: trazem benefícios claros ao negócio e melhoram sua competitividade diante da concorrência, como treinamento de equipes de vendas, investimentos em softwares de CRM, Pesquisa e Desenvolvimento, melhoria de máquinas e equipamentos, entre outros. 
  • Custos não Estratégicos: são aqueles “males necessários” para manter o negócio funcionando, mas que não vão melhorar seus lucros, tais como a manutenção de servidores ou a troca do mobiliário dos escritórios. 

Com isso em mente, Fifer recomenda que você se concentre em como superar seus competidores nos custos estratégicos.

E complementa sua estratégia de redução de custos com um conselho bastante eficaz: todos os custos não estratégicos são desnecessários, e se não puder justificar sua existência, deve eliminá-los.

Uma maneira rápida de descobrir isso é fazer a seguinte pergunta: Se eliminar esse custo, vou perder alguma receita ou lucro? Onde, por quê?

Se não conseguir responder isso de forma convincente, este é um custo que deve ser eliminado. 

Interessado em conhecer as dicas práticas do livro para efetivar estes conceitos? Então, veja nossa seleção:

Estratégia de redução de custos: 5 dicas práticas

1- Coloque um administrador para gerenciar Pesquisa e Desenvolvimento

É muito comum e justificável que cientistas e pesquisadores estejam à frente dos departamentos de P&D. No entanto, esses excelentes profissionais não costumam ter um perfil de gestores, voltados ao lucro.

É muito importante colocar um administrador para verificar os gastos e buscar métricas de lucratividade nesta área.

  • Exemplo: será que a área de P&D usa processos otimizados e está pensando na busca constante da melhoria contínua? Por estarem mergulhados em suas pesquisas, muitas vezes um estudo de BPM nessa área pode ajudar a diminuir incrivelmente custos, desperdícios e gargalos.

2- Informe seus fornecedores sobre uma política de cortes e congelamento

Se você simplesmente enviar um memorando geral avisando seus fornecedores de que os tempos estão difíceis e que você não vai aceitar aumentos por um período de 1 ano ou 1 ano e meio, isso ao menos os fará pensar duas vezes antes de te mandarem uma lista de preços reajustados.

Lembre-se: ninguém quer perder clientes!

3- Pesquise os fornecedores de seus concorrentes

É tão simples ir atrás dessa informação e, em muitos casos, o resultado pode ser surpreendente. 

  • Exemplo: algumas empresas gastam uma valor considerável com agências de publicidade, transporte de executivos, limpeza de escritórios e até no desenvolvimento de seus próprios softwares de gestão e marketing.

Na verdade, usar aplicativos SaaS disponibilizados na nuvem pode reduzir drasticamente custos de TI, desenvolvimento e até publicidade, com o uso do Crowdsourcing e sites colaborativos, por exemplo, em vez de gastar horas com programação ou reuniões com criativos.

Na mesma linha, usar serviços como Uber para transporte de executivos ou sites que conectam profissionais de limpeza com empresas pela internet são uma prática cada vez mais comum.  

Confira: 

 4- Atrase pagamentos

Um pouco polêmica, esta estratégia de redução de custos não deixa de ser parecida com a número 2.

É um jeito de “pressionar” seus fornecedores para não forçarem a barra. Segundo o autor, algumas empresas podem demorar até 2 anos para reclamar de seus atrasos, por isso, ele recomenda que você só pague um fornecedor depois que ele reclamar 2 vezes.

Que acha, arriscado? Tudo vai depender do seu poder de barganha, como diria Porter

5- Fique de olho no excesso de pessoal

Se tem gente sobrando para trabalhar, é natural que seus funcionários sejam improdutivos.

Mas se a força de trabalho estiver dimensionada adequadamente, todos vão ter que dar o seu melhor para alcançar os resultados.

  • Exemplo: terceirize atividades, não apenas por meio de serviços na internet e sites colaborativos, mas também aquelas que podem representar economia de custos não estratégicos, como segurança, gestão de benefícios de saúde e alimentação.

Redução de custos com o G Suite

O uso da computação em nuvem, um drive compartilhado e diversos outros aplicativos integrados, como agenda colaborativa, videoconferência e a possibilidade de arquivar documentos de forma transparente, trouxe diversos ganhos de produtividade e redução de custos ao Grupo Julietto, que conseguiu unificar e melhorar a comunicação entre matriz e falias assim que passou a usar o G Suite.

Confira todos os destalhes: Como otimizar a rotina de uma rede varejista?

Saiba mais