As 4 Perspectivas do BSC, Balanced Scorecard: como usar
(81) 3126-4100 cloud@safetec.com.br

A grande sacada das perspectivas do BSC (Balanced Scorecard) é que foi quebrado um paradigma em que apenas indicadores financeiros e de mercado eram usados para definir o desempenho das empresas e organizações.

Por isso, durante muito tempo (e ainda hoje) o BSC foi e é presença constante em grandes corporações, pois ele não apenas ajudava a medir o desempenho e os resultados da empresa em diferentes sentidos, mas ele também conta com toda uma metodologia que indica caminhos e ações estratégicas para se alcançar cada uma das perspectivas do BSC de uma forma lógica e concatenada, construindo-se o que eles chamam de mapa estratégico.

 

Salesforce como decidir qual e a solucao de crm certa para voce

 

Veja também: Para que serve o cloud computing? tubinar sua empresa!

Nesta postagem, vamos entender como funcionam cada uma das 4 perspectivas do Balanced Scorecard (financeira, de mercado, processos internos e aprendizado) e, mais que isso, como se apoiam uma nas outras para a construção de valor na empresa e a entrega do mesmo aos clientes, de forma sustentável ao longo tempo.

Antes de iniciarmos o aprendizado desta ferramenta de planejamento estratégico, cabe lembrar que a metodologia do Balanced Scorecard foi criada nos anos 90 pelos professores Robert Kaplan e David Norton da renomada universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

 

As 4 perspectivas do BSC

Mesmo que hoje outras formas de fazer o planejamento estratégico estejam em moda, como o ágil Modelo de Negócios Canvas para startups, ou o OKR (Objetivos e indicadores-Chave) usado pelo Google, as perspectivas do Balanced Scorecard e toda sua metodologia ainda são amplamente empregadas com sucesso em diversas empresas, por isso, é muito importante entendê-las e saber como empregar em seu negócio.

Você vai perceber, a seguir, que para cada uma das perspectivas existe uma pergunta que ajuda a descobrir os objetivos ideais para cada uma delas, veja:

1- Perspectiva Financeira

Pergunta: Para deixar nossos acionistas satisfeitos, quais objetivos financeiros devemos perseguir?

Usualmente este indicador é “dado” pelo conselho administrativo da empresa ou seus donos. E trata-se mais do que apenas saber como administrar o financeiro de uma empresa, mas do objetivo final do negócio em relação a seus acionistas.

É um número, um valor, uma cifra, porcentagem ou montante, na verdade, uma indicação de “quanto eles querem pôr no bolso”, para usar uma expressão coloquial.

Nesse caso veja alguns exemplos:

– Conseguir um lucro líquido de 100 milhões de reais.

– Aumentar nosso lucro em 10% em relação ao ano passado.

– Reverter nossas perdas de receita e conseguir não ter prejuízo neste exercício.

2- Perspectiva de Mercado:

Pergunta: Que necessidades de nossos clientes devemos atender para atingir esses objetivos financeiros?

Agora, o executivo deve analisar o mercado e entender como será possível atingir esses objetivos financeiros ao atender as necessidades de seus clientes.

Para aumentar o lucro em 10%, talvez ele decida que é preciso diversificar as linhas de produto, com mais inovação, o que pode ser uma saída também para quem quer aumentar receitas.

Vamos ficar com estes objetivos na perspectiva de mercado, como exemplo:

– Diversificar a linha de produtos, lançando ao menos 10 deles até o final do período.

– Conseguir mais colaboração e trabalho em equipe entre nossos funcionários, para ter mais ideias inovadoras.

3- Perspectiva de Processos Internos:

Pergunta: Para que nossos acionistas e clientes fiquem satisfeitos, em quais processos internos devemos ser excelentes?

Neste ponto, é preciso se preparar, definir como seus processos precisam ser mudados ou melhorados para se conseguir mais inovação.

Talvez criar comitês de inovação e desenvolver uma estrutura por projetos interdisciplinares.

Assim, esta perspectiva d o BSC poderia definir 3 objetivos:

– Criar um comitê de inovação responsável por gerar 20 ideias de novos produtos até o fim do primeiro semestre.

– Implantar uma estrutura de equipes interdisciplinares de projetos para tocar cada um dos 20 novos produtos inovadores e conseguir lançar ao menos 10 deles antes do Natal do deste período.

– Adotar um bom sistema de CRM e softwares de colaboração em nuvem até o final do primeiro trimestre para apoiar os demais objetivos.

 

4- Perspectiva de Aprendizado

Pergunta: Para atingir nossas metas, como nossa organização deve aprender e inovar?

Esta perspectiva do BSC tem um caráter mais estratégico e de longo prazo, voltada em preservar e disseminar o conhecimento na empresa.

No caso das metas aventadas nos exemplos acima, implantar um programa de cursos de inovação, uso de CRM e mesmo de auxílios para especializações em áreas específicas para a empresa, que dependem do ramo, mas poderiam ser cursos de engenharia química, de materiais, programação, marketing etc., podem ser alternativas interessantes.

O objetivo poderia ser definido desta forma:

– Implantar um curso de inovação e um curso de CRM na empresa e formar ao menos 100 colaboradores até o final do período em cada disciplina.

– Iniciar um programa de bolsas de especialização, custeando 50% do valor de cursos de interesse estratégico para a empresa e matricular ao menos 30 profissionais sêniores nesse programa.

Os objetivos das perspectivas do BSC são usadas, posteriormente, para definir indicadores, para medir se a empresa está alcançando seus objetivos; metas, que são o nível desejável que os indicadores devem atingir e projetos estratégicos, que são as ações e iniciativa que vão levar ao atingimento das metas e objetivos.

Confira também:

 

Uma decisão estratégica para sua empresa pode ser a adoção do Cloud Computing.

Visite a página de cases da Safetec e veja como, por meio da consultoria de Cloud Advisor, já ajudamos várias empresas a ter uma nova perspectiva estratégica com o uso dessa tecnologia: Cases Safetc.

Saiba mais