O que são sistemas colaborativos e exemplos de como usar
(81) 3126-4100 cloud@safetec.com.br

Se você quer entender o que são sistemas colaborativos, vamos começar a postagem já te passando uma definição bem completa:

  • Sistemas colaborativos são softwares e aplicativos que operam em redes, preferencialmente na nuvem, e têm o objetivo de otimizar o trabalho em equipe, a troca de informações e o fluxo de ideias e materiais, como arquivos, planilhas, apresentações, documentos de texto e outros.

Nesta postagem, vamos falar mais sobre o que são sistemas colaborativos e suas 3 principais formas: sistemas de colaboração corporativos, sistemas voltados à economia colaborativa e os sistemas de colaboração em massa, além das correlações entre eles.

CTA Business Transformation

Saiba mais: Vantagens de computação em nuvem: Colaboração e integração

O que são sistemas colaborativos e exemplos práticos

1- Sistemas colaborativos nas empresas

Integrar equipes, gerir projetos e trocar informações sempre foram desafios para as empresas.

Mas, com a chegada das tecnologias de cloud computing houve um florescimento das ferramentas de colaboração por vários motivos:

  • Acesso muito mais ágil e barato a redes confiáveis
  • Acesso remoto
  • Possibilidade de uso dos mais variados dispositivos móveis
  • Segurança das informações
  • Menores custos de deslocamento para troca de informações nas empresas
  • Dados atualizados e confiáveis
  • Troca de informações em tempo real
  • Amplo espaço de armazenamento

Entre outros.

Nesse contexto, o que são sistemas colaborativos nas empresas, se não ferramentas que usam todas estas vantagens para fomentar o trabalho em equipe e a produtividade?

Veja alguns exemplos de sistemas colaborativos empresarias:

  • Drives compartilhados na nuvem: seja no One Drive for Bussiness ou o Google Drive, entre outros, ao compartilhar o armazenamento de arquivos na nuvem, além de mais transparência e acesso fácil a documentos, dados e informações, é possível até editar documentos de forma colaborativa (guardando todas as versões anteriores para consulta ou edição), aumentando em muito a eficiência e o trabalho em equipe.
  • CRM online: conhecer cada detalhe sobre seus clientes, preferências, histórico de transações, dados cadastrais e muitas outras informações graças à capacidade de usar a colaboração de todos os integrantes da equipe, que atualizam dados em tempo real e consultam as informações de onde estiverem, gerando relatórios de vendas e comissões, visualização de painéis de controle, análise do funil de vendas e muito mais.

Estes são apenas 2 exemplos de sistemas colaborativos nas empresas, existem muitos outros, como automação de marketing, gerenciamento de projetos e de equipes.

Veja um exemplo de sucesso do uso de CRM: Caso de sucesso Magnum Tires | Salesforce

2- Sistemas para a economia colaborativa

Apesar de ter forte relação com os sistemas de colaboração em massa, a economia colaborativa se serve desses sistemas com objetivos mais sustentáveis, visando substituir a posse de produtos pelo seu uso de forma compartilhada.

Assim, podemos usar como exemplo de sistemas colaborativos na economia, o AirBnB, em que as pessoas podem alugar sua casa ou parte dela para que outras usufruam de um bem de sua propriedade sem a necessidade de que se produza mais uma mordia no planeta, exaurindo seus recursos.

Outro conceito semelhante é o Zipcar, de compartilhamento de veículo, assim como tantos espaços de “coworking” que tem proliferado em diversas cidades do mundo. 

Confira este infográfico que coletamos no blog Sustentabilidade Colaborativa e entenda melhor o que são sistemas colaborativos na economia:

O que são sistemas colaborativos

3- Sistemas de colaboração em massa

Para finalizar nossos exemplos de sistemas colaborativos, vamos usar um termo desenvolvido por Don Tapscott e Anthony Williams em seu livro Wikinomics.

Nessa obra, os autores mostram como a tecnologia de computação em nuvem e a globalização permitiram que as pessoas colaborassem entre si em massa, mas, neste caso específico, não exclusivamente para compartilhar em vez de possuir; mas sim para conseguirem mais recursos, mais ideias e melhores resultados.

Confira também: O que é crowdsourcing e como tem ajudado milhões de pessoas

Mas para que esse tipo de colaboração massiva aconteça, algumas condições precisam acontecer para possibilitar o Wikinomics:

  • Abertura: a empresa precisa abrir sua propriedade intelectual para o mercado para acelerar a adoção de seus produtos e serviços inovadores.
  • Parcerias: a criação de valor engloba a colaboração de clientes, do governo, fornecedores e funcionários trabalhando juntos.
  • Compartilhamento: estreitar relacionamento com outras empresas, até mesmo de certa forma concorrentes, para que suas criações intelectuais inovadoras possam ser complementadas com ideias de todos, para benefício geral. Um dos exemplos clássicos é o software aberto Linux, em que a IBM investiu, encarando esse compartilhamento como oportunidade e não como ameaça.
  • Agir globalmente: Esqueça a velha frase: agir localmente, pensar globalmente. Agora é preciso tanto agir como pensar em termos globais.

Ao se abrir para o mundo e para as pessoas desta forma, com ajuda da tecnologia e dos mais diversos sistemas colaborativos, as empresas têm acesso a mais ideias e inovação, posicionando-se melhor diante da concorrência.

Que achou destas 3 modalidades de sistemas colaborativos? Tem alguma ideia inovadora de como usar algum deles em sua empresa? Compartilhe colaborativamente suas ideias nos comentários!