Como definir o provedor cloud para a empresa? | Safetec
(81) 3126-4100 cloud@safetec.com.br

São inúmeras as vantagens na hora de fazer a migração para a cloud. Além da redução de custos com manutenção, equipamentos e pessoal, os serviços de nuvem fazem com que a empresa ganhe maior agilidade na hora de tomar decisões e resolver problemas.

Embora à primeira vista isso possa ser complicado, quando você pensa em infraestrutura, definir o provedor cloud não é uma tarefa difícil. Com um pouco de paciência e bom senso, é possível ver que existem inúmeras vantagens que a computação em nuvem pode trazer para os negócios. No post de hoje, vamos te dar algumas dicas de como fazer essa escolha. Confira!

1. Qual é o tamanho da sua empresa?

Antes de escolher o provedor cloud, é preciso pensar de acordo com o tamanho da empresa. Isso é importante para evitar um custo extra sem necessidade e usufruir de todos os benefícios que a nuvem pode oferecer, pois ela é bastante flexível.
Uma organização menor não precisa de sistemas robustos e a nuvem se adapta a seu tamanho e necessidades. Da mesma forma, uma grande empresa precisa contar com um sistema mais completo, que atenda às suas demandas sem apresentar travamentos nem perda de dados e que possa acompanhar o seu crescimento de forma fluida, sem exigir muito trabalho operacional e gastos exorbitantes. Assim, o custo-benefício fica mais interessante, já que a corporação precisa de um serviço que ofereça velocidade, flexibilidade e estabilidade, mesmo com o uso mais intenso.
Muitos não sabem, mas muitos provedores cloud são totalmente customizáveis. Ou seja, a nuvem pode ser totalmente adequada às necessidades da empresa. Afinal, os negócios têm prioridades e tamanhos diferentes.

2. De que tipo de segurança você precisa?

Essa talvez seja a maior preocupação das empresas que pretendem migrar para um serviço de computação na nuvem. Por isso, analise que tipo de proteção é oferecida por cada provedor cloud e garanta que sua empresa tenha as políticas de segurança certas.
Itens importantes, como o firewall, por exemplo, são essenciais para evitar que problemas e falhas inesperadas ocorram com os dados e informações da organização. Nunca deixe esse item de lado e faça comparações entre os serviços existentes no mercado. Existe muita diferença entre eles.

3. Qual é o melhor tipo de nuvem para a empresa?

Existem 3 tipos de nuvem que podem ser adotadas pela organização, dependendo das suas necessidades:

Nuvem pública

Nesse modelo de nuvem, o provedor cloud é compartilhado com diversos usuários. Nele, você tem todo o controle do que você faz e salva na nuvem, mas não sobre os outros usuários e vice-versa. Esse é o modelo ideal para as organizações que visam reduzir custos e, por isso, é indicada para empresas que têm um orçamento menor e sem grande quantidade de dados sigilosos.

Nuvem privada

É o modelo ideal para empresas que buscam maior flexibilidade, produtividade, proteção de um grande volume de informações e buscam total segurança, especialmente de dados confidenciais. Nesse caso, a organização tem o controle de todas as suas áreas e usuários, deixando para o provedor cloud as tarefas de instalação e manutenção da sua infraestrutura e plataforma de trabalho.

Nuvem híbrida

Esse é um modelo de nuvem que mescla as características das duas anteriores. Por meio dela, é possível manter uma rede de dados confidenciais armazenados em uma nuvem privada juntamente com outros serviços comuns, sem dados sigilosos, em uma nuvem pública. Esse tipo de nuvem exige um provedor cloud confiável, para evitar o vazamento de informações e falhas no sistema. É indicado para organizações que buscam um contrabalanço entre custos e controle.

4. Como atingir a escalabilidade com a cloud?

Escalabilidade é a capacidade que o sistema de cloud tem de atender a uma demanda crescente de uso sem perder em desempenho, estabilidade, nem comprometer a segurança de dados e informações. Qualquer empresa, independentemente do seu porte, deve se preocupar com essa questão.
Por causa da escalabilidade, o usuário só paga pelo que consome. Isso diminui os gastos com infraestrutura, já que ela otimiza os recursos sem aumentar os custos.

5. Quais são as opções de backup?

Não adianta. Por mais tecnologia que você tenha dentro da organização, acidentes e imprevistos inevitavelmente acontecem e, infelizmente, com uma frequência maior do que empresários e gestores gostariam.
Por isso, contar com um serviço de backup de dados eficiente é primordial. Um provedor que oferece um serviço de recuperação de dados eficiente consegue reparar acidentes rapidamente, evitando grandes transtornos e dores de cabeça para a sua organização e também para os seus clientes.

6. O que é o Cloud Broker?

O Cloud Advisor (consultor de nuvem) funciona como um intermediário entre o provedor e o cliente. Na prática, ele é um facilitador que reúne várias soluções de computação na nuvem, de forma a ajudar as empresas a escolher os serviços de cloud computing que melhor se adequam a cada tipo de negócio e às suas necessidades.
O Cloud Advisor sabe quais são as melhores soluções de computação em nuvem para a organização, de forma customizada, informando como cada uma delas vai se adaptar, quais são os benefícios que ela tem a oferecer ao seu negócio e qual a melhor opção par acada perfil de organização.
Dessa forma, o Cloud Advisor consegue determinar quais são os players do mercado que melhor atendem aos requisitos que a empresa busca e organizar todo o processo de transição, além de fazer o gerenciamento dos serviços da nuvem, facilitando a vida de quem quer encontrar solução em cloud ideal.

Ainda tem dúvidas de como definir o provedor cloud para a sua empresa? Então clique e encontre todo o suporte que precisa!

Você também pode gostar: 
Afinal, o que é Cloud Advisor?

 

Saiba mais:

 

Saiba mais