As 10 tendências de TI para 2015 | Safetec
(81) 3126-4100 cloud@safetec.com.br

As 10 tendências de ti para 2015

A virada do ano é marcada por análises sobre perspectivas para 2015. No campo da Tecnologia da Informação, isso não é diferente. O Gartner Group apresentou a lista das 10 tendências que impactarão o setor de TI e terão papel fundamental na definição de estratégias empresarias de organizações de todos os tamanhos e setores nos próximos anos.
De acordo com a consultoria, as corporações devem avaliar como cada uma das tendências afetará o seu negócio e planejar a adoção delas nos próximos anos para se manter atualizado no mercado e manter-se competitivo. As companhias que largaram na frente e já trabalham com novos cenários obtiveram vantagem considerável, mas não devem relaxar.


Eis as dez tendências apontadas pelo Gartner Group:


Dispositivos móveis 

Mais do que nunca as necessidades do usuário ocuparão lugar de destaque. As demandas deverão ser atendidas de forma ágil, rápida e eficaz. O dispositivo deixa de ser o centro das atenções.

Internet das coisas 
O mercado já ultrapassou o estágio de apostar na implantação do conceito e agora busca formas de monetizar o negócio. A estratégia pay-per-use direcionada a ativos, serviços, pessoas, lugares e sistemas dará consistência a um novo mercado.

Impressão 3D 
Novas aplicações e a massificação do seu uso prometem transformar o serviço em uma nova estrela do mercado.

Analytics 
O crescente volume de dados gerado pela utilização de sistemas embarcados coloca um desafio para as organizações: como processar tanta informação de forma rápida e útil para os negócios? Analytics fará a filtragem dos registros oriundos de dispositivos móveis, da internet das coisas e das mídias sociais. O usuário receberá a informação adequada no tempo certo.

Context-Rich Systems 
As informações coletadas sobre o usuário, suas preferências, opiniões, desejos e necessidades servirão de base para a criação de interfaces que o ligarão a aplicativos e dados.

Máquinas inteligentes 
Ocorrerá a evolução dos atuais veículos autômatos, robôs avançados e assistentes pessoais virtuais para as chamadas “máquinas ajudantes”, que terão uso disseminado.

Cloud computing 
A computação na nuvem caminhará para, no curto prazo, concentrar esforços na sincronização de conteúdos em mais de um dispositivo e a portabilidade de aplicativos entre dispositivos. No médio prazo, a evolução estará na aplicação simultânea em várias máquinas.

Aplicações e infraestruturas definidas por software 
Computação avançará para modelos dinâmicos, com programação mais ágil. Os softwares definirão redes, armazenamento, datacenters etc.

Web escala de TI 
As grandes corporações terão em breve os recursos dos grandes provedores em nuvem em seu ambiente corporativo de TI. Essas gigantes adotarão estruturas como as da Amazon, do Google ou do Facebook.

Risco de segurança e autoproteção 
As organizações já reconhecem a impossibilidade de ter um ambiente 100% seguro. Dessa forma, apostarão em modelos de construção de segurança em aplicativos, que terão autorreconhecimento e autoproteção.  


Este post foi útil para você? Comente e compartilhe!

Saiba mais