4 vantagens da nuvem que anteciparão seu happy hour | Safetec
(81) 3126-4100 [email protected]

A computação na nuvem, quando falamos grosso modo, pode parecer algo inovador demais para ser tocado por sua empresa… mas você está enganado. A cloud computing é algo que já está presente em nossas vidas, individualmente falando, e utilizamos diversas de suas propriedades em caráter diário, embora não nos demos conta disso.

As vantagens da nuvem vêm sendo consistentemente utilizadas por praticamente todos que possuem hoje um smartphone ou usem serviços disponíveis na internet – mas quando migramos para a pessoa física, não se fala em “cloud computing” a todo momento.
Mas, a grande verdade, é que as vantagens da nuvem estão sem querer fazendo com que você e seus colaboradores ganhem algum tempo e eficiência em suas vidas, permitindo que aquele happy hour das 20h00, que quase ninguém ia, fosse antecipado para as 19h00, e passasse a contar com quase todos que trabalham na empresa.
As vantagens já usufruídas pelas pessoas comuns na nuvem dão uma pequena amostra apenas do que poderia estar sendo desenvolvido em termos de eficiência e produtividade dentro de sua empresa. Porém, se você ainda não está enxergando onde a “tal nuvem” está em seu dia a dia, vamos ajudá-lo…

Como a computação na nuvem te ajuda a aproveitar melhor o happy hour

Arquivos cada vez maiores? Sem problemas…

Os arquivos com os quais lidamos no dia a dia estão cada vez maiores. Aqueles documentos e arquivos “simplesinhos” que mandávamos via e-mail não mais existem. As pessoas agora trocam online fotos, vídeos e documentos que ocupam megabytes e mais megabytes, às vezes até gigabytes…
Enviar por e-mail deixou há muito tempo de ser uma opção viável. Contudo, o que parecia ser um problema não tem causado qualquer dor de cabeça… bem, talvez com exceção dos tais planos de dados das operadoras, que limitam de forma absurda seu uso da internet… mas isso são outros 500…
Em nossas vidas, já nos acostumamos a utilizar os diversos serviços de compartilhamento de arquivos e pastas, serviços como o Dropbox, o Google Drive, o OneDrive, da Microsoft, e vários outros. Pois bem, saiba você ou não, esses serviços empregam um sistema que mantém seus arquivos na nuvem – apenas por essa razão é que você pode acessá-los de qualquer lugar.
As vantagens da nuvem permitem que você acesse seus arquivos e documentos de qualquer dispositivo, em qualquer lugar, e ainda por cima mantêm inteligentemente uma reprodução exata de tudo o que você faz com esses arquivos – cópias, alterações, atualizações – em seu computador pessoal, por meio de um sistema de sincronização.
E para enviar a terceiros suas toneladas de arquivos – algo que demorava dias antes – é preciso hoje que você apenas “compartilhe” uma pasta. Se a pessoa para quem você envia for usuário do mesmo sistemas, uma cópia dessa pasta aparece em seus dados na nuvem como um passe de mágica.
Aqueles minutos no final ou no começo do dia, no escritório, quando você tinha de esperar até que “os arquivos e e-mails fossem todos enviados”, simplesmente desapareceram… e você ganhou alguns minutos a mais para o bar.

Malditos backups

Não muito tempo atrás, departamentos de TI dentro das empresas causavam verdadeiras hecatombes ao anunciar rotinas de “backup” do sistema. Claro, backups diários já deixavam servidores e computadores mais lentos do que uma carroça alguns minutos ao dia, mas ainda por cima, o “maldito pessoal de TI” tinha de inventar backups mais complexos, que tomavam horas do dia, justamente quando você mais precisava dos computadores.
A computação na nuvem tornou as rotinas de backup “invisíveis”. Ao longo do dia, dados e atualizações são trocadas com servidores cloud, sem que o próprio usuário se dê conta disso. Backups ocorrem o tempo todo, às vezes a cada vez que você salva um documento. Tudo é mantido seguro e tranquilo – inclusive sua paciência.
O pessoal de TI passou a ser menos odiado e, inclusive, também arranjou mais tempo para participar daqueles happy hours… antes, eles sequer eram convidados.

Apps e mais apps

Poucos sabem, mas praticamente todos os apps e serviços que você utiliza pelo celular possuem bancos de dados e plataformas que são oferecidas a partir da nuvem. Você usufrui dessas vantagens sem perceber, quando consegue acessar os dados de sua conta de forma imediata pelo celular, quando aciona um táxi via app ou quando manda mensagens de texto para seu primo que está na Guatemala (sabe Deus porque…).
Todas essas informações trafegam na nuvem sem parar e, nós como usuários, estamos usufruindo desses dados em tempo real, ganhando tempo em tarefas que antes tomavam, para não ser injusto, alguns minutinhos. Contudo, junte todas elas e você descobrirá que antes perdia horas por semana, um tempo que você não sabia como gastava, mas que simplesmente sumia de sua vida, como se fosse roubado de você.
Os apps utilizam servidores e trafegam dados que permanecem sempre online, são atualizados e modificados a cada toque seu, sem que você tenha de esperar ou “avisar alguém do TI” para isso. Com um minutinho a mais aqui ou ali, você acabou ganhando algumas horas a mais por semana, e o seu happy hour, uma vez mais, agradece.

Ok, mas em que bar nós vamos?

Você ganhou muito mais tempo e, depois de perceber as vantagens da nuvem, resolveu chamar toda sua equipe para aquele happy hour que já foi adiado mais de cem vezes. Contudo, você não tem ideia de onde ir, qual lugar está tendo alguma promoção, que bar fica mais próximo ou até mesmo qual deles é mais em conta.
Uma vez mais, que tal usar o cloud computing para resolver essa questão?
Toda vez que acionamos um mapa ou sistema de GPS, como Google Maps ou Waze, ou buscamos dados em tempo real sobre promoções e preços em restaurantes e bares, estamos também usufruindo de dados que estão na nuvem, em bancos e sistemas de big data inteligentes, que absorvem dados e informações ao mesmo tempo em que os oferecem para consulta.

Sem gastar mais tempo com conversa, pegue seu celular, verifique quais os bares mais próximos, envie mensagens pela nuvem para todos (ou pelo menos, todos aqueles que você quer em seu happy hour) e, se for preciso, você pode até reservar um lugarzinho ou uma mesa no bar que escolher – afinal, até ontem, você não tinha tempo para gastar com isso…